Search
Close this search box.

.

Susana Vieira traz comédia ao Teatro Guararapes e conversa com a coluna Giro

ROBSON GOMES
robson.silva@diariodepernambuco.com.br


Um acontecimento. Assim é Susana Vieira e tudo que está ao redor dela. Até mesmo uma simples entrevista. Prestes a desembarcar no Recife para apresentar a peça Shirley Valentine neste sábado (23), no Teatro Guararapes, a atriz com 60 anos de carreira e 81 anos de vida tem muito orgulho, e nenhuma vergonha, de mencionar estas idades tão representativas em sua trajetória. Sem filtro algum, somente a experiência de conversar com ela por telefone para a coluna Giro, é possível entender porque ela é a estrela que é até hoje.

“É fim de dia, tem o pessoal da Globo por aqui, minha assessora, os meus cachorros, a secretária da casa, tem o motorista que me dá tchau e tem você. É muita coisa, não é?”, enumera Susana, aos risos. Depois de tomar um cafezinho para começar o papo conosco, no intervalo de uma conversa com uma equipe da emissora carioca, Susana explica como conheceu a comédia que a traz a terras pernambucanas.

“Foi logo depois da pandemia quando conversei com Miguel Falabella. Perguntei se ele poderia escrever uma peça ou se tinha algum roteiro para mim. Ele respondeu, então, que tinha um texto do [autor inglês] Willy Russell. Ele então pegou este espetáculo e fez uma tradução e adaptação para uma mulher brasileira. E o Miguel é um gênio porque ele consegue fazer uma peça em que você chora, ri, e transforma em algo comovente”, detalha a atriz paulista, que junto com Falabella, esteve em um dos maiores sucessos do teatro brasileiro: a peça A Partilha.

Em cena, Susana Vieira interpreta Shirley Valentine – Foto: Daniel Chiacos/Divulgação

Com direção de Tadeu Aguiar, o monólogo apresenta Shirley, uma mulher casada, mãe de dois filhos, que convive com o pior tipo de solidão: aquela que é sentida mesmo estando com alguém. A versão feita por Miguel trata com leveza e bom humor os dilemas desta personagem, dividindo com o público suas angústias e buscando entender aonde foram parar seus sonhos. Cansada de conversar com as paredes (literalmente), Shirley Valentine decide dar uma virada em sua vida e faz uma viagem em busca da felicidade e, sobretudo, de se reencontrar. 

“E aí a história se desenvolve. A personagem vai contando a história, e eu, do meu jeito, fui botando coisas minhas, uma maneira de falar engraçada… Eu convivo há muitos anos com o Miguel, então peguei muito o jeito dele. E na peça, quando ele quer que fique mais dramático, eu sei modular a voz, a força da frase, entendeu?”, reitera Susana, como se ainda precisasse explicar seu talento nato para a arte de interpretar em qualquer gênero.

Nessa miniturnê de Shirley Valentine por algumas capitais do Nordeste, a veterana reforçou a alegria de voltar a Pernambuco contando o seu caso de amor com o estado. “Pernambuco é o ponto de partida do meu maior sucesso na televisão, que foi a novela Senhora do Destino (2004). Foi onde nasceu a personagem Maria do Carmo, e a mãe do autor da trama, o [pernambucano] Aguinaldo Silva. Quando fui à Belém de São Francisco gravar os últimos capítulos, foi uma experiência incrível! Eu estou voltando ao estado que me glorificou. Porque foi graças a essa novela que consegui ser amada pelo Brasil inteiro”, destacou ela, que também mencionou sua participação na Paixão de Cristo de Nova Jerusalém, como Maria, em 2010.

Ainda que venha na correria, Susana Vieira manifestou um desejo antes de subir ao palco do Teatro Guararapes: “Eu gostaria de pegar uma praia. Algum lugar gostoso para tomar um banho de mar… Eu já fui à Porto de Galinhas, mas não dará tempo de ir agora. Mas se tiver algum lugar perto, gostaria muito”.

Susana por Susana

Sensação na televisão e no teatro, a atriz ainda se atualiza, fazendo sucesso também nas redes sociais. “Eu tenho um público muito jovem! Sou uma das poucas veteranas que ainda conquista esse grupo porque falo com eles, me identifico, vou a festas de música eletrônica, baile funk, uso biquíni… Ou seja, sou jovem também! Eu consegui me entrosar na internet de uma forma simpática, agradável, alegre, que faz as crianças rirem e me adorarem. Na minha peça, vai muita gente jovem. E as meninas falam: ‘Ah, quando crescer eu quero ser igual a você!’ E quando falo quantos anos eu tenho, elas caem duras. Então, me sinto muito feliz de conquistá-las a cada dia”. 

É com essa alegria de viver singular, como se os holofotes estivessem sempre acesos para essa estrela da dramaturgia, que a artista tem a perfeita ciência de seu lugar no mundo. 

“Sou uma mulher empoderada! Eu faço o que quero porque até os 81 anos de idade estou inteira. Estou em pé, trabalhando, criando família, cachorros… Sou uma pessoa importante para esse país porque pago imposto! (risos) E porque me mantenho alegre trabalhando! O palco para mim é tudo, e a televisão também”, arremata Susana Vieira, antes de desligar o telefone e seguir sendo a Susana de sempre. Dentro e fora dos palcos e das câmeras. 

SERVIÇO

Shirley Valentine – com Susana Vieira
Neste sábado (23), no Teatro Guararapes, Centro de Convenções de Pernambuco (Av. Prof. Andrade Bezerra, S/N – Salgadinho, Olinda), a partir das 21h.
Ingressos a partir de R$80 (meia-entrada), à venda na Cecon Tickets e no local. 
Informações: (81) 4042-8400

Compartilhe :
Twitter
LinkedIn
Facebook
WhatsApp
Telegram

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

PUBLICIDADE

Susana Vieira traz comédia ao Teatro Guararapes e conversa com a coluna Giro