Search
Close this search box.

.

Exclusivo: “Se tiver a ver comigo, se eu gostar da música, eu faço”, diz Ludmilla sobre gravar um brega 

 

Por Pedro Cunha

Ludmilla se consagra como uma das maiores cantoras do país. Com números altíssimos nas plataformas digitais, uma coleção de hits e muita coragem, ela desafia a capacidade que um artista tem de bater recordes que vão de plays a multidões em shows. A cantora, principal atração desta sexta (9), na segunda noite do carnaval do Recife, no Marco Zero, conversou com a coluna Giro com exclusividade.

“Eu tenho muito carinho pelo Nordeste, sou sempre muito bem recebida, abraçada mesmo, é como se fosse uma extensão da minha casa”, disse Ludmilla ao Giro, sobre cantar na cidade. Além do show desta sexta, a cantora se apresenta também na segunda (12), dentro da programação do Carvalheira na Ladeira.

Como parte do repertório, Lud vai cantar pela primeira vez no Recife “Maliciosa”, seu novo hit. A música faz parte do álbum “Numanice #3 – Ao Vivo”, que ainda não teve a data de lançamento divulgada. A canção, em ritmo de pagode, conta com um toque de R&B no ritmo brasileiro.

“Vem ser meu carnaval do Recife, o enredo da minha escola de samba”, trecho da música, recentemente causou burburinho nas redes sociais. Questionada sobre a reação dos internautas, que gerou comparações entre as folias do Recife e de Salvador, Ludmilla é enfática: “O Recife tem um carnaval lindíssimo e um jeito de festejar que casava com a história da música”, afirmou.

Ludmilla é ciente do bafafá que circulou na web e diz que Salvador não ficou esquecida: “Acredito muito que ‘Macetando’ ganhe o título de música do carnaval”. A parceria com Ivete Sangalo ocupa os primeiros lugares no Spotify Brasil.

No “Numanice” do Recife, que aconteceu em novembro, Lud recebeu, entre os convidados especiais, Priscila Senna e Raphaela Santos, nomes do brega pernambucano que tem ganhado o país. Perguntada sobre o desejo de gravar um brega, a cantora não descarta a possibilidade. “Eu gosto muito de música, se tiver a ver comigo, se eu gostar da música, eu faço. Não me prendo a gênero musical e o brega ainda não está no meu currículo. Acho que pode ser, hein?”, revelou.

Compartilhe :
Twitter
LinkedIn
Facebook
WhatsApp
Telegram

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

PUBLICIDADE

Exclusivo: “Se tiver a ver comigo, se eu gostar da música, eu faço”, diz Ludmilla sobre gravar um brega