Search
Close this search box.

.

Bia Villa-Chan quer se reinventar em uma mescla de ritmos no Galo da Madrugada

Por Vitória Floro

Para Bia Villa-Chan, o Galo da Madrugada é sempre um momento especial. Em entrevista exclusiva para o blog Giro, do Diario de Pernambuco, a cantora e multi-instrumentalista pernambucana descreveu a sua participação no maior bloco da terra como uma virada de chave na carreira.

“Esse ano está sendo muito importante para mim porque estou fazendo uma transição muito bacana na minha carreira. Tudo começou ainda no Baile Municipal, em que estive em uma cena de cantoras muito populares, do brega”, explicou Bia que cantou no evento ao lado de nomes como Michelle Melo e Nega do Babado, acompanhadas pela Orquestra Popular da Bomba do Hemetério.

“Nesse momento, eu representei a transição entre o frevo e o brega. É justamente isso que quero fazer de novo no Galo, ao lado de Kelvis”, destaca.

No histórico Sábado de Zé Pereira, Bia vai puxar o trio “VOLTA” ao lado de três convidados que propõem uma eclética mistura de ritmos. Com Kelvis Duran, gravou, recentemente, um Medley de hits do brega. A dupla cantou “Perdoa-me”, “Perdidos” e “Que tontos”, com os vocais acompanhados pela tradicional guitarra elétrica, marca registrada de Bia.

No Galo, além do dueto com o príncipe do brega, Bia também preparou uma surpresa especial para os fãs do ritmo. “Pela primeira vez vou juntar minha guitarra ao Conde Só Brega. Estou preparando algo especial pra ele, vamos fazer dueto nos camarotes com algo bem específico”, revela.

Perguntada se poderia dar um spoiler exclusivo para a coluna de quais surpresas o público pode esperar do repertório ao lado do Conde, Bia contou que pretende incluir as aclamadas introduções de “A vida é assim” e “Não devo nada a ningúem”.

Ainda nas parcerias, Bia também pretende aumentar a mistura musical ao lado de Mãe Nininha de Oyá e Monike Karvalho. “Vai ter muito Menino de Vó, mas uma versão diferente. Vou tentar colocar um punk no meio, com minhas guitarras, e dar uma apimentada nas coisas”.  Ao lado de Kelvis, o brega vai se mesclar com o pagodão baiano e o frevo recifense. “Vai ter muito frevo sim, mas um frevo feito por mim, com minhas guitarras distorcidas do ritmo baiano. Um frevo que fica sempre único e do meu jeito”.

Verner Brenan

Quanto ao tão esperado look do Galo, as marcantes ombreiras pontudas- em referência a banda Kiss e marca registrada de Bia – já são presença confirmada no visual, que é assinado por Cassiano Silva. As peças serão todas em acrílico, para refletirem o brilho do sol e provocar um efeito majestoso efeito iluminado na composição. 

Vitória Floro / DP


Focada 100% no trabalho, Bia destaca que, neste ano, não vai ter tempo para curtir a festa apenas como foliã, mas que deixa de se divertir enquanto está no palco. “Transformo meu palco em uma grande brincadeira, acho que esse é o ponto: quando se faz algo que gosta o trabalho vira diversão e você encontra o equilíbrio entre trabalhar e festejar”, finaliza.

Compartilhe :
Twitter
LinkedIn
Facebook
WhatsApp
Telegram

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

PUBLICIDADE

Bia Villa-Chan quer se reinventar em uma mescla de ritmos no Galo da Madrugada